sábado, 10 de dezembro de 2011

Ei compesa, manda água pra mim, vai
Se tu não mandar juro que vou contar
Tudin pra meu pai.

A conta lá em casa vocês nunca se esquece de mandar
A água que agente precisa vocês nem se quer avisa
Quando é que vai chegar.


Um vizinho meu, essa semana, veja o que ele assaltou
Só para roubar a água de um bendito trator,
O motorista disse não quero morrer
Ele falou não é com você
Só quero a água do Radiador.

Essas pessoas na foto brigando, parece estar em guerra
Se você pesou que fosse, meu amigo, pois tu erras
Eles estão brigando por água, essa é mais uma mágoa
Que aprontam em nossas terras.

 Isso é um desrespeito onde estar nosso direito?
E o que lasca tudo, é o absurdo
Que nunca achamos onde estar
Aqueles que ajudamos chegar
Para nos representar numa prefeitura
Quando nos ver faz cara dura
Nem pra gente quer olhar.

Se fosse uma micro empresa já tinham mandado fechar
Como é de gente grande, nem um jeito pode se da
Se o cabra se meter engraçadinho vai se lascar todinho
É ariscado apanhar.

 Queria que chegasse água pra eu lavar a minha luva
Enquanto a compesa não toma ama atitude
Peço a Deus que nos ajude
Mandando um pouco de chuva.







Nenhum comentário:

Postar um comentário